Entrevista

Fernando Jun Suzuki, diretor de marketing da Premier Pet
Linha de embalagens produzidas com PE Verde
    pet food

    Inovação e planejamento estratégico

    Presente há mais de vinte anos no mercado de nutrição para animais de estimação, a Premier Pet atravessou o complicado ano de 2016 graças ao cuidadoso trabalho de planejamento realizado nos tempos em que a economia caminhava melhor.

    A empresa é rigorosa na especificação de materiais que protejam as propriedades dos alimentos que comercializa, pois as rações precisam atrair olfatos e paladares aguçados de cães e gatos. Na Premier Pet, porém, a atração visual nas gôndolas e a conveniência no uso não ficam em segundo plano, pois as embalagens são vistas como elemento central de comunicação com os donos dos animais de estimação. São, por isso, tratadas com muita atenção.

    Para 2017, a empresa espera uma virada no humor da economia, e naturalmente a retomada do crescimento. Como revela Fernando Jun Suzuki, diretor de marketing da Premier Pet, nesta entrevista exclusiva para Let's Talk Packaging inovação é, e deve continuar sendo, a força motriz da empresa. "Estamos sempre na vanguarda no desenvolvimento das embalagens, atentos às inovações".

    Como foi o ano de 2016 para o segmento de pet food e quais as perspectivas para 2017?
    O ano que passou foi de empatado para queda, mais de queda do que empatado. A Abinpet, que é a associação do setor, anunciou um pequeno crescimento para 2017.

    Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação, o crescimento em faturamento do setor, em 2016, foi de 5,7%.

    Para 2017 as turbulências ainda vão permanecer, principalmente no primeiro semestre. A expectativa é que a partir do segundo semestre comece a haver uma virada. Provavelmente vamos terminar o ano um pouco melhor. A Premier Pet tem um planejamento estratégico bem definido e todas as estratégias que definimos nos períodos em que a economia andava de forma adequada estão surtindo resultados para nós mesmo em tempos de crise. Tivemos crescimentos expressivos nos últimos anos. Creditamos isso às nossas estratégias traçadas lá atrás, no período da bonança.

    Qual o papel das embalagens nesse cenário?
    Um dos pontos chaves em que acreditamos é a comunicação junto aos nossos consumidores através das nossas embalagens. Constantemente promovemos o redesign de todas as embalagens dos nossos produtos. Acabamos de fazer isso em 2016. Mesmo num ano de crise trabalhamos em três projetos grandes de revitalização das linhas Superpremium, Premium e Premier Gatos.

    Sabe-se que as embalagens plásticas predominam no setor de produtos para animais de estimação, chegando perto dos 90% dos materiais utilizados para acondicionamento. Como é na Premier Pet?
    A escolha do material para os nossos produtos, primeiramente, é para gerar segurança e conservação do alimento. Nossas embalagens trabalham com tripla camada de proteção, para que consigamos promover o máximo de conservação e preservação das propriedades nutricionais dos alimentos. Primamos por isso. Evidentemente, trabalhamos o aspecto visual das embalagens, na parte externa. Optamos sempre por materiais mais caros, acabamentos matte, coberturas foscas, verniz brilho, para obter resultados visuais maximizados, com um layouts modernos, inovadores.

    Estamos sempre na vanguarda no desenvolvimento das embalagens, atentos às inovações. Estamos trabalhando, em toda nossa linha Superpremium, nos pacotes de até 3 quilos, com um sistema de easy open, um serrilhado. O sistema de zíper para fechamento após a abertura das embalagens é o mais eficaz do mercado, para que garanta maior praticidade e conveniência para o consumidor, e também para que haja melhor conservação dos alimentos, mantendo sua crocância e seu sabor.

    A embalagem brasileira no segmento se equipara ao que há lá fora?
    Com certeza. Já fizemos trabalhos e contatos com fornecedores de embalagens na Itália, na Coreia e em outros países, e posso afirmar que os players brasileiros têm qualidade comparável a qualquer outro país de grande porte na área de embalagens. A Premier Pet é uma empresa orgulhosamente brasileira, e primamos muito por nossos fornecedores locais, mas o que direciona nossas escolhas é a qualidade. Então vamos buscar no mundo o que existe de melhor - e julgamos que em termos de matérias-primas e de embalagens o melhor está aqui, do nosso lado.

    Haveria possibilidade de adiantar algum projeto que esteja em andamento?
    Projetos temos constantemente, mas não posso adiantar nenhuma novidade futura. Numa retrospectiva dos últimos cinco anos, fomos a empresa que mais lançou produtos e mais projetou inovações em nosso segmento, e não só no caso de alimentos para gatos, mas no mercado em geral. Fomos pioneiros na utilização do PE Verde da Braskem, na linha Premier Seleção Natural, que pertence à Superpremium, onde trabalhamos somente com ingredientes nobres, de alta qualidade, como os da Korin, marca altamente reconhecida de frangos saudáveis. Nessa linha não trabalhamos com ingredientes transgênicos. Hoje os consumidores primam muito por sustentabilidade, então a gente acondicionou os produtos em embalagens produzidas com PE Verde, para poder acompanhar a qualidade da proposta do produto.

    Compartilhe
    0 votos
    TAGS: Plástico Verde, tendências, futuro, pet care, pet food, flexíveis, ração, i'm green

    Não encontrou o que procura?

    Escreva abaixo os assuntos sobre embalagens que você gostaria de ver por aqui.